Levantamento inédito da SBOT revela dados importantes sobre acidentes com motocicletas no Brasil. O estudo faz parte da campanha de prevenção a entidade no Dia do Orptoepista.

Em 87% dos casos são homens e mais da metade tem menos de 30 anos, um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT em vários hospitais do país constatou que 47,7% do acidentes com motos acontecem no período da manhã e outros 44,6% são durante a tarde. Menos de 10%, portanto, ocorrem à noite quando a visibilidade dos motoristas é menor. O estudo faz parte da campanha de prevenção aos acidentes com motos que a entidade promove em todas as capitais na próxima semana. O tema da ação é “Segurança em Duas Rodas”.

“Decidimos por essa temática, por que os acidentes com moto, atualmente, representam o maior desafio para os ortopedistas frente às múltiplas fraturas provocadas”, conta o presidente da SBOT, Marco Antonio Percope. A pesquisa ainda constatou que 40% dos acidentes são provocados por quedas da motos, 17% por colisão frontal, 28% por colisão lateral e apenas 1% por colisão traseira. Em relação aos atropelamentos, em 9% dos casos, o paciente é o motociclista e em 5% é o pedestre.

“O usuário de moto é a maior vítima do trânsito. É preciso que todos fiquem atentos às medidas de segurança. Sempre acender a farol da moto, mesmo durante o dia, utilizar roupas apropriadas e com sinalização. Jamais esquecer do capacete e ficar atento para que o modelo seja o mais completo com fechamento frontal e certificado pelo Inmetro”, ressalta o coordenador nacional da campanha da SBOT, Wagner Nogueira da Silva.

A pesquisa da SBOT constatou que na metade dos acidentes com motos (49,2%) houve necessidade de internação hospitalar e mais da metade também (53,8%) dos acidentados utiliza a moto como instrumento de trabalho. A cada ano, cerca de 12 mil pessoas perdem a vida em acidentes em duas rodas, são 28% das vítimas fatais de todos os acidentes no transporte terrestre. Segundo o Ministério da Saúde, de 2008 a 2013, o número de acidentes com motociclistas cresceu 115%. “Os dados são realmente bastante preocupantes, já que os que sobrevivem, acabam ficando com algum tipo de sequela que pode impedir de voltar às atividades do dia a dia”, lembra o presidente da SBOT.

O coordenador nacional da campanha, Wagner Nogueira da Silva, destaca que os traumas são, na maioria das vezes, múltiplos, como os de face, tórax, pernas e braços. “A vítima é sempre muito jovem e do sexo masculino (87%)”, completa. Segundo a pesquisa da SBOT, 52% são motociclistas entre 18 e 30 anos; em 28% dos casos, entre 30 e 40 anos; e 20% acima dos 40 anos.

No próximo sábado, 19/09. Dia do Ortopedista, SBOT irá divulgar seu manifesto e distribuir folhetos informativos em várias capitais, além de lançar um portal destinado ao público-leigo, com dicas de segurança na pilotagem e outras Campanhas temáticas.